Personalidades da fruticultura brasileira

Heitor Werther Studart Montenegro

Se tivéssemos que encontrar uma palavra para caracterizar o Heitor, essa palavra seria: entusiasmo. Era empolgado pelo progresso, profundamente humano, comprometido com realizações efetivas, uma trajetória brilhante. Nascido em Fortaleza (CE), formou-se em 1945, na ESALQ/USP. Casou-se com Inah Amaral Montenegro, tendo os filhos Carlos Heitor, Paulo Henrique e Denise. Agrícolão foi vice-presidente do CALQ, em 1944. Docente e pesquisador da ESALQ, a partir de 1945, na Cadeira de Horticultura, chefiada pelo Prof. Phillipe C. W. Vasconcellos teve marcante influência no desenvolvimento dessa Cátedra. Completou sua formação técnico-científica no Califórnia State Polythecnical College (USA). Também, na Inglaterra, na East Malling Research and College Fruit Experimental Station. Foi ele quem iniciou a pesquisa com herbicida no Brasil, conduzindo na ESALQ diversos trabalhos pioneiros na década de 40. Publicou o primeiro livro sobre o assunto no Brasil: “O Combate às Ervas Daninhas”, Ed. Melhoramentos. Pesquisas com Abacate, seu cultivo e pomologia, consubstanciou-a no livro “A Cultura do Abacateiro”, Ed. Melhoramento, de 1960. O Abacaxi, Caqui, Uva, Caju, Acerola entre outras frutíferas, foram também pesquisadas por ele. O seu estudo do sistema radicular de plantas cítricas, pioneiro em nosso meio destaca-se na citricultura. Como Professor Livre Docente e Professor Adjunto do Departamento de Horticultura, dedicou-se também ao ensino e pesquisa em Paisagismo, publicou, em 1983, “A Arte de Projetar Jardins”. Foi fundador e presidente do Fórum Paulista de Fruticultura, que deu origem a atual Sociedade Brasileira de Fruticultura. Consultor da (FAO) e da (UNESCO) levou seus conhecimentos, vigor e entusiasmo para outros países, entre eles, Itália, Equador, Panamá, Colômbia, Honduras e México. No Equador, recebeu o título de Professor Principal “Ad Honorem” da Cátedra de Horticultura e Fruticultura, em 1967. Aposentou-se na ESALQ em 1984, após 38 anos. Incansável e entusiasta foi para Ituverava/SP, fundar a Faculdade de Agronomia Dr. Francisco Maeda, sendo seu Diretor de 1985 até 1993. Em homenagem póstuma recebeu da (AEASP), a Medalha de Honra ao Mérito “Fernando Costa”, pelos relevantes serviços prestados à nação. Heitor Montenegro foi cidadão prestativo e dedicado à sociedade piracicabana que o acolheu. Foi um dos criadores do Aeroclube de Piracicaba. Presidiu o Clube Coronel Barbosa por longo período. Fundou o Clube Orquidófilo de Piracicaba. Ativo membro do Conselho Coordenador das Entidades de Piracicaba e do Lions Club de Piracicaba. Neste, foi seu presidente por dois períodos e vice-governador. Destacou-se pela contribuição que nos ofereceu, como cidadão, docente, pesquisador, extensionista, colega e, sobretudo amigo.