Personalidades da fruticultura brasileira

Orlando Rigitano

Regitano1 Primeiro presidente da Sociedade Brasileira de Fruticultura (SBF), Orlando Rigitano nasceu em Piracicaba (SP) em 05 de fevereiro de 1916, diplomando-se Engenheiro Agrônomo na Escola Superior de Agricultura 'Luiz de Queiroz' em 1940, como primeiro aluno de sua turma, pelo que foi agraciado com o prêmio 'Epitácio Pessoa'. Pela mesma faculdade graduou-se Doutor em Agronomia, em 1955, defendendo a tese A figueira cultivada no Estado de São Paulo; esse trabalho constitui ainda hoje o principal compêndio em ficicultura no Brasil. Ingressou, por concurso público, no Serviço de Horticultura do Instituto Agronômico, em março de 1941, especializando-se em fitotecnia de espécies frutíferas de clima temperado. Em 1942, foi nomeado Assistente, efetivo, da Seção de Viticultura e Frutas de Clima Temperado da Subdivisão de Horticultura. Com a reforma de 1954, foi designado para chefiar interinamente a recém-criada Seção de Frutas de Clima Temperado, da qual tornou-se Engenheiro Agrônomo Chefe, efetivo a partir de 1961. Com a criação de novas divisões técnicas no Instituto Agronômico, em 1970, foi designado para exercer, em primeiro provimento, o cargo de Diretor Técnico da Divisão de Horticultura. Transformando esse cargo em função sucedânea, nos termos da Lei Complementar nº 125, foi designado para continuar a exercê-lo, de 1977 até abril de 1983, como Pesquisador Científico VI Diretor Técnico da Divisão, em Pro-Labore mediante parecer favorável nº 140/78 da CPRTI. Em seguida, exerceu as funções de Consultor Científico da mesma divisão, até a sua aposentadoria. Em 1970, foi aclamado em Cruz das Almas (BA), presidente do grupo de técnicos paulistas incumbido de elaborar estatutos, registrar e consolidar a fundação da Sociedade Brasileira de Fruticultura. Na Assembléia da Fundação, realizada em Campinas (SP) em outubro do mesmo ano, foi eleito seu primeiro presidente, para o período 1970-1973, e nessa qualidade presidiu as Sessões de Abertura dos I e II Congressos Brasileiros de Fruticultura, realizados, respectivamente, em Campinas (SP) e Viçosa (MG). É sócio fundador do Fórum Paulista de Fruticultura, desde 1951, tendo presidido várias de suas reuniões técnicas, como Membro e Presidente de Comissões Técnicas das Culturas de pêssego, figo e ameixa. Aposentou-se em 22 de novembro de 1985, pouco antes de completar 70 anos de idade, e após ter dedicado ininterruptamente os 45 anos de sua vida profissional ao Instituto Agronômico, em atividades de pesquisa e desenvolvimento da fruticultura de clima temperado em São Paulo e no país. Dr. Orlando Rigitano morreu em Campinas (SP) em 27 de fevereiro de 2006, com 90 anos.